Blog do FM

Topo
Frequência Modulada

Frequência Modulada

Resenha All Eyez On Me (Segunda Parte)

Frequência Modulada

06/03/2019 12h11

Acharam que não íamos dar sequência na resenha do All Eyez On Me? Pois bem, o Frequência Modulada não deixa ninguém na mão e cumprimos com a nossa promessa de continuarmos com a resenha do primeiro disco de rap duplo e também um dos mais importantes da década de 90 entregue por Tupac Shakur – vamos lá:

1. Can't C Me

Não poderiam ter começado melhor o segundo disco do álbum.. Uma batida que pode estourar os seus auto-falantes! Essa música tem participação do pai do funk George Clinton o que sabe fazer melhor, não dá pra parar de ouvir essa performance. Uma boa homenagem ao funk e uma ótima produção de Dr. Dre.

2. Shorty Wanna Be a Thug

Provavelmente umas das melhores produções do álbum. É o epítome da música da West Coast. Conceito: A estória de um BG (baby gangsta, gangsta novato) crescendo e apredendo a realidade das ruas.

3. Holla At Me

"Pensei que vocês eram Gangstas" é o conceito dessa música que basicamente dá um aviso aos novatos, além de mandar um recado pro Biggie. Jewell mandou bem também.

4. Wonda Why They Call U Bytch

Todos sabemos que Pac sempre respeitou as mulheres.. Mas essa música explica porque algumas são chamadas de "Vadias". Outra música para te fazer pensar. E um tapa na cara de C. Delores Tucker e sua caça as bruxas no Hip-Hop. Ótima produção de Johnny J.

5. When We Ride

A música que apresentou ao mundo os Outlawz. Embora agora esteja reduzido a três membros, essa música contém todos os membros originais dos Outlawz: Makaveli (2Pac), Fatal Husseim, Kastro, Napoleon, EDI Amin, Mussolini (Big Syke), Kadafi e Kormaini (Mopreme Shakur). Muito boa.

6. Thug Passion

Outra canção para as mulheres baseada em uma bebida contendo Cristal e Alize. Participação de Storm e um ótimo vocal de Jewell.

7. Picture Me Rollin'

Uma música política mas ao mesmo com algumas tiradas engraçadas. Pac basicamente tira um barato de todos que tentaram mante-lo na cadeia ou coloca-lo lá. Ele cita agências do Governo e o Promotor da acusação. Um verso louco de CPO, e Danny Boy com apenas 16 anos arrebentando nessa faixa. É mais uma ótima produção vindo de Johnny J.

8. Check Out Time

Outra batida boa de Johnny J. O conceito desse som é sobre o dia seguinte a uma festa em um hotel. O que mais eu posso dizer? É hora de ir embora! Kurupt manda um verso muito louco que se encaixa na batida perfeitamente. Completando um verso de Syke pra fechar.

9. Rather Be Ya Nigga

Mais uma pra mulherada. Mas ele não fala sobre ser o seu amor, e sim somente mais um ficante. A química entre Richie Rich e 2Pac fica clara já que Richi, ao contrário dos Outlawz, pode se manter no mesmo nivel de sensualidade e obcenidade que Pac. Uma ótima produção do produtor da Bay Area, Doug Rasheed.

10. All Eyez On Me

A música título que explica todo o conceito do álbum. Após todos os problemas ao redor de Pac no últikmo ano agora ele está livre; Todos os olhos nele! A batida é fora de série (mais tarde usada por Nas na música "Street Dreams) e é uma das melhores feitas por Johnny J já que todo o conceito do álbum se baseia nessa música.

11. Run Tha Streetz

Uma estória sobre os negócios nas ruas e além disso ter que lidar com as preocupações de sua garota. Acordada preocupada, imaginando se ele vai voltar pra casa, mas deixa ele fazer a correria dele. Tudo isso faz parte do pacote quando se ama um bandido. Grande produção.

12. Ain't Hard 2 Find

Gangsta Shit!!! A batida assassina enquanto Pac, E-40, C-Bo, B-Legit e Richie Rich, todos da Bay Area, manda muita idéia gangsta sobre uma batida de Mike Mosley. Liricamente 2Pac é o melhor, destruiu. Nada além de uma festa da Bay Area.

13. Heaven Ain't Hard To Find

Terminando de forma positiva, mais uma colaboração Danny Boy e Pac, que como vimos anteriormente funciona muito bem. Na produção está nosso amigo QD3, filho de Quincy Jones que faz uma batida no estilo G-Funk terminando o álbum de forma perfeita.

Após dois discos de pura habilidade, 2Pac termina o que provavelmente é o seu melhor trabalho até agora (sim, até agora – talvez ele volte…).  Já ganhou 6 discos de platina em Setembro de 1996. All Eyez On Me é visto por muitos como o pico da arte de 2Pac. Definitivamente um clássico com memoráveis colagens e refrões tocantes. Depois de ser baleado, acusado de estupro, ir para a prisão e finalmente livre para chegar ao primeiro lugar, 2Pac encontra uma casa para ficar e isso é algo louvável de aplausos. Para 2Pac isso era sua vida, todos os olhares estavam sobre ele. Eu dou nota 5 para esse álbum numa escala de 0 a 5: CLÁSSICO!!!

Sobre os autores

Fabio Lafa escreve textos, podcaster, pesquisador musical e consultor em music branding.

Nyack é Dj, pesquisador musical e beatmaker.

Juliano BigBoss é estudioso do marcado do rap, pesquisador, produtor artístico e executivo.

Sobre o blog

Papo semanal e bem descontraído sobre os ritmos que movem cidades. Dicas e mapeamento de cenários musicais - clássicos e emergentes, do analógico ao eletrônico.