Blog do FM

Topo
Frequência Modulada

Frequência Modulada

Documentário sobre o Quincy Jones enfim saiu!

Frequência Modulada

27/09/2018 18h19

Na última semana, foi lançado documentário sobre uma das mentes mais geniais que dedicaram talento para o entretenimento mundial: em recortes que vão e voltam no tempo, acompanhamos memórias e visões de Quincy Delight Jones Jr., menino que nasceu na perigosa South Side em Chicago e ganhou o mundo através de diversas assinaturas em arranjos, trilhas, álbuns de espetáculos.

Quincy Jones dentro da linha do tempo de sua carreira e as colaborações em que se propôs, sempre entregou algo meticulosamente perfeito, pego aos detalhes. Desde seus 14 anos, almejou trabalhar, aprender com melhores de cada geração – são setenta anos de carreira, vale lembrar. A paixão por instrumentos musicais veio logo cedo e, ao mudar para Washington DC aos 10 anos de idade o interesse virou um primeiro convite para fazer parte de uma big band. Noites a fio falando, vivendo e fazendo música já deram o pano de fundo de um cara que já sabia o que queira antes mesmo de entender seu papel no mundo.

Quincy Jones é um homem intenso, e isso se extende pelo seu relacionamento com as mulheres. O primeiro deles um tanto conturbado, como filho. Sua mãe apresentava alguns problemas psicológicos mas, longe de ter influenciado no crescimento e formação de seu filho; Teve desde criança que desenvolver uma autossuficiência e autoconfiança, para adentrar a um mundo muito mais restrito para jovens negros que os dias em que vivemos – muito mais perigosos, inclusive. Ele veio compromissado em propor novos moldes em sua área, precisou abrir suas próprias portas para conquistar reconhecimento. E dentro dos diversos artistas em que a carreira foi diretamente impactada, Ray Charles, Sinatra, Miles e Michael Jackson afastam qualquer "mas" que estudiosos da música possam levantar.

Dentre 5 casamentos e algumas experiências de quase morte, o documentário traz a história de um homem que fez o que quis, vindo do nada. Um homem que ama sua arte, seus filhos e hoje aos atuais 85 anos ainda lê o mercado da música com o detalhamento de jovem, e a franqueza de quem viu muita coisa acontecer. Completamente livre de amarras, fala francamente com Chloe + Halle e com Kendrick Lamar a qualidade na entrega na música e a responsabilidade que é dar novos rumos para música negra, se assim o quiserem fazer daqui pra frente.

Não deixe de assistir na Netflixtá lindo demais.

 

Sobre os autores

Fabio Lafa escreve textos, podcaster, pesquisador musical e consultor em music branding.

Nyack é Dj, pesquisador musical e beatmaker.

Juliano BigBoss é estudioso do marcado do rap, pesquisador, produtor artístico e executivo.

Sobre o blog

Papo semanal e bem descontraído sobre os ritmos que movem cidades. Dicas e mapeamento de cenários musicais - clássicos e emergentes, do analógico ao eletrônico.